O centro não sustenta

Como pensar uma crise global da democracia quando a maior parte das mudanças apontadas como antidemocráticas foram concretizadas através de mecanismos democráticos de escolha? Esse paradoxo é a inquietação que motiva um dos livros mais relevantes de 2018: Como as Democracias Morrem, de Steven Levitsky e Daniel Ziblatt.